Ronco em crianças pode indicar problema de saúde sério

Saiba quando procurar um médico

Quando estão cansados ou gripados, a publicitária Patrícia Paiva já sabe: os filhos Lucas, de 5 anos, e Gabriel, de 11, irão roncar. “Geralmente acontece nos dias que tem festinha de aniversário, quando a farra foi intensa ou quando estão doentinhos. Nos outros dias, eles não costumam roncar não. Dormem muito bem, inclusive”, conta a mãe.

Casos como o dos filhos da Patrícia são bem comuns e não representam riscos à saúde dos pequenos, afinal, cerca de 10% das crianças roncam. Mas eles devem ser motivo de preocupação quando forem frequentes e vierem acompanhados de sintomas como: suor excessivo à noite, esforço exagerado ao respirar, pausas na respiração ou até xixi na cama. O motivo é que, da porcentagem das crianças que roncam, entre 1 e 3 % podem ter apneia obstrutiva do sono.

A doença afeta a respiração de alguns pequenos quando estão dormindo, causada pela obstrução na passagem de ar para os pulmões. Isso faz com que eles tenham um sono de baixa qualidade, podendo trazer problemas de desenvolvimento como hiperatividade, cansaço extremo, déficit de atenção, dor de cabeça matinal e até voz anasalada.

De acordo com o otorrinolaringologista da Clínica Otorrino Center, Dr. Jessé Teixeira de Lima Júnior, algumas dessas sequelas podem se arrastar durante anos. “Essas crianças podem ter o crescimento comprometido e estarem propensas, no futuro, a doenças cardíacas e hipertensão”, alerta o especialista.

Ele também recomenda que os pais estejam sempre atentos às alterações no sono dos filhos, para que, caso haja algum problema, eles possam começar o tratamento o mais rápido possível. “Hoje existem exames que detectam a doença obstrutiva do sono, como a polissonografia, que mapeia o comportamento da criança quando está dormindo e ajuda a revelar o que está provocando as crises”, explica o Dr. Jessé.

Mas, às vezes, o problema pode ser causado por alguns maus hábitos dos pequenos e não pela doença. Por isso, siga as recomendações abaixo para ver se há melhora na qualidade do sono deles:

  • a obesidade pode ser um fator de ronco nas crianças, que pode desaparecer com a perda de peso. Mas, para que seu filho emagreça com
  • saúde, é importante procurar ajuda médica;
  • a rinite alérgica pode fazer com que haja inchaço e congestão nasais, provocando roncos e má qualidade do sono, por isso é importante que
  • o pequeno faça um tratamento médico para controlar o problema;
  • é importante estabelecer e respeitar os horários de deitar e levantar das crianças, para melhorar a qualidade do sono;
  • jantares pesados também favorecem o problema, por isso não deixe que seus filhos façam refeições pesadas antes de dormir.
Menu